quinta-feira, junho 4
Home>>Coronavírus>>Iranianos desafiam o coronavírus
Coronavírus

Iranianos desafiam o coronavírus

Depois de desafiar Israel, os iranianos estão desafiando agora o coronavírus.

Proporcionalmente, é no Irã que o novo coronavírus se tem mostrado mais mortal. No início desta terça-feira, 03, a Coreia do Sul é o país, fora da China, com o maior número de pessoas infectadas pelo Covid-19, mas é no Irã que a pandemia tem matado mais.

Com 4.335 casos positivos, a Coreia do Sul registrou até agora 28 mortes; já o Irã, com 1.501 casos, contabiliza 66 óbitos.

Como explicar que um país com 1/3 dos contaminados do outro registre mais do que o dobro de mortes? A resposta pode estar no Twitter.

Não, a rede social mais influente do mundo não é um vetor do Covid-19, mas é nela que diversos iranianos estão compartilhando vídeos onde aparecem desafiando o poder do novo coronavírus.

O epicentro do surto na República Islâmica do Irã é a cidade de Qom. Acontece que Qom é também o mais importante centro religioso do país, local onde se encontram diversos santuários xiitas. E os líderes islâmicos têm apelado aos fiéis que busquem nesta cidade a cura para o Covid-19.

Segundo a TV Al Arabiya, Mohammad Saeedi, representante do líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, convocou os iranianos a se dirigirem a Qom, chamando-o de “local de cura”.

“Consideramos este santuário sagrado um lugar de cura. Isso significa que as pessoas devem vir aqui para curar doenças físicas e espirituais”, disse o clérigo.

E a população tem respondido ao apelo. Não só respondido como propagado imagens que provam a forma cega como confiam nos santuários da cidade, cujo ponto máximo de adoração é o portão do santuário de Fátima Masumeh, considerado sagrado pelos muçulmanos iranianos.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram diversas pessoas beijando e até mesmo lambendo o portão.

Um dos fiéis beija o portão e diz: “Parem de assustar as pessoas com esta história de coronavírus, parem de brincar com a fé das pessoas, o coronavírus não tem poder algum nos santuários xiitas.”

Num outro vídeo, um fiel resolve atrair para si todos os vírus lambendo o portão. Ele explica então que está “absorvendo todo o coronavírus” para evitar que outros fiéis sejam contaminados e morram.

Um vídeo gravado na cidade de Mashhad mostra um homem lambendo o santuário do Imam Reza. No vídeo, o iraniano explica as razões pelas quais tomou aquela decisão: Ao explicar a razão pela qual tomou aquela decisão: “Eu vim lamber o santuário do Imam Reza para contrair esta doença e permitir que outras pessoas visitem o santuário com tranquilidade.”

O número de mortes no Irã continua a subir acima da média mundial. E pelo jeito a tendência é aumentar ainda mais.

O Irã prometeu acabar com o Estado de Israel no ano 2040. Pelo jeito, a estupidez acabará com o Irã muito antes disso.

ANDS | JPOST | AL-ARABIYA

1 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *