segunda-feira, novembro 30
Home>>Diáspora>>Nós nos importamos com todos os judeus
Diáspora

Nós nos importamos com todos os judeus


Notice: Undefined index: margin_above in /home/noticiasdesiao/public_html/wp-content/plugins/ultimate-social-media-icons/libs/controllers/sfsiocns_OnPosts.php on line 439

Notice: Undefined index: margin_below in /home/noticiasdesiao/public_html/wp-content/plugins/ultimate-social-media-icons/libs/controllers/sfsiocns_OnPosts.php on line 440

O Ministério Israelense para Assuntos da Diáspora lança uma campanha onde reafirma que para o Estado de Israel todos os judeus são importantes. Independentemente de onde quer que se encontrem no mundo.

Depois de um impasse que durou 18 meses e passou por 3 eleições, o novo governo de Israel foi constituído e no último dia 17, Benjamin Netanyahu tomou posse e iniciou o seu 5º mandato como Primeiro-Ministro de Israel.

Na difícil negociação que envolveu a cedência por parte de Benny Gantz, histórico opositor de Netanyahu, diversos cargos foram distribuídos de forma equânime entre as partes. E em meio a estes, despontou uma verdadeira surpresa.

Para o cargo de Ministro de Assuntos da Diáspora de Israel, Netanyahu indicou, pela primeira vez, um representante da comunidade haredim, a comunidade religiosa. E mais. É uma mulher: Omer Yankelevich.

A nova ministra tem 42 anos, nasceu em Tel Aviv, é casada com Yaron Yankelevich, com quem tem 5 filhos. A família mora em Beit Shemesh, 30 km à oeste de Jerusalém. Descendentes de imigrantes russos, judeus, evidentemente, Omer Yankelevich fala fluentemente hebraico, inglês e russo.

Após ter tomado posse, Omer Yankelevich escreveu um texto bastante interessante no Jerusalem Post. Ei-lo.

A SOLIDARIEDADE JUDAICA MUNDIAL NÃO É UM SLOGAN SEM SENTIDO – NÓS REALEMENTE NOS IMPORTAMOS.

Nossa preocupação e amor por todo judeu, onde quer que esteja, é um amor incondicional, independente de qualquer outra coisa.

Por OMER YANKELEVICH

“Todo Israel é responsável um pelo outro” não é um slogan vazio, é um valor judaico básico que expressa a própria essência da solidariedade judaica em todo o mundo. Relaciona-se a todo e qualquer judeu, em um determinado local e tempo, como família, criando juntos uma solidariedade judaica global, com experiência mútua.

A pandemia do novo coronavírus está se mostrando um capítulo difícil da nossa história, mas, mais do que importante, é um desafio. É um momento de verdade, testando vigorosamente a solidariedade do mundo judeu. Estamos todos no mesmo barco, enfrentando a tempestade juntos e precisando de ajuda e assistência. Verdadeiramente, agora nossa solidariedade está enfrentando um importante teste.

O Estado de Israel não é apenas o país com a maior população judaica do mundo, é também o centro físico e espiritual do povo judeu. Esse fato não é um detalhe sem importância, é um fato que carrega um peso enorme e uma grande responsabilidade, colocando-nos a obrigação de continuar a luta pela sobrevivência e pelo futuro do povo judeu, tanto física quanto espiritualmente.

Esse fato não é um privilégio, é o compromisso que sustenta a nossa existência. Nossa preocupação e amor por todo judeu, onde quer que esteja, é um amor incondicional, independentemente de qualquer outra coisa – recursos financeiros, apoio político ou até mesmo um compromisso de imigrar para Israel.

Pessoalmente, posso dizer que tenho uma forte ligação ao nosso compromisso com a diáspora judaica. Este compromisso começou quando eu era ainda criança, quando os meus pais deram o passo de trabalhar como emissários para as comunidades judaicas da então União Soviética. Durante esse período, conhecemos judeus, muitos dos quais eram diferentes de nós externamente, mas que eram, de fato, muito semelhantes em diversos outros aspectos.

O contato com esses judeus instilaram em mim o compromisso pessoal de familiarizar-me e valorizar o mundo judaico fora de Israel; um compromisso que pude avançar em várias etapas da minha vida e para a qual agora tenho a oportunidade de servir através da minha nomeação como ministra de Assuntos da Diáspora.

Começo o meu mandato com o desejo de ouvir e com uma sensação de humildade. Embora o Estado de Israel possa ter a maior comunidade judaica do mundo, ele ainda reconhece que tem muito a aprender com a diáspora judaica, incluindo o seu senso de comunidade, a luta para preservar a identidade judaica – geralmente em um ambiente pouco favorável – e acima tudo, o sentimento de que todo judeu é uma família.

É muito importante para mim fortalecer e aprimorar esta mensagem, tanto em Israel quanto no mundo, de que somos todos uma família e que temos muito mais em comum do que aquilo que nos divide. E, como muitas famílias, mesmo quando discutimos ou temos opiniões diferentes, devemos nos comportar como irmãos e irmãs, e não como rivais.

Atualmente, juntamente com a minha equipe, estou trabalhando em total cooperação com outros órgãos para criar um programa de solidariedade mundial que servirá para fortalecer o senso de coesão judaica mútua, um passo no caminho para o nosso objetivo de criar um ambiente ativo, forte e forte, uma solidariedade judaica mundial significativa. O objetivo principal da campanha é transmitir a mensagem: “Nós nos importamos!”

O momento do início do meu mandato como ministra de Assuntos da Diáspora é uma oportunidade perfeita para efetivar essa solidariedade. Muitas comunidades judaicas em todo o mundo sofreram doenças e perdas terríveis devido ao novo coronavírus que afetou a sociedade em geral, incluindo líderes comunitários e rabinos entre as muitas vítimas infelizes, paralelamente a uma crise financeira – e até mesmo existencial – no sentido mais amplo e duro da palavra.

Nesta hora difícil, meu coração está com as famílias que perderam entes queridos e as comunidades judaicas que continuam lutando heroicamente com essa crise.

Tanto o governo de Israel quanto o Estado de Israel compartilham essa dor em nível pessoal, familiar e comunitário, juntos, ao lado dos judeus do mundo. Enquanto aqui em Israel também estamos passando por um período difícil e uma situação econômica complicada, esta é uma oportunidade para provarmos nosso amor incondicional. Precisamente agora, nosso compromisso de estar ao lado de nossos irmãos e irmãs é maior do que nunca – não apenas em momentos de alegria compartilhada, mas ainda mais em tempos de crise. Também estamos preparando um programa de assistência para ajudar comunidades e instituições.

Permaneceremos juntos nesta crise e, com a ajuda de Deus, emergiremos dela fortalecidos e unidos.

ANDS | JPOST

UM PEDIDO ESPECIAL: Há 10 anos o NOTÍCIAS DE SIÃO vem disponibilizando informações fidedignas sobre o Estado de Israel e sobre o seu povo. Numa época em que a grande imprensa e as mídias sociais veiculam informações contraditórias e, muitas vezes, completamente falsas, NOTÍCIAS DE SIÃO tem primado por apresentar aos seus leitores fatos reais sobre a Terra Santa. Como a redação do NOTÍCIAS DE SIÃO se encontra na Europa, estamos a enfrentar dificuldades com a crescente desvalorização da moeda brasileira, razão pela qual apelamos aos nossos leitores que possam nos ajudar a manter este trabalho na atual formatação, sem publicidades, pois nossa melhor publicidade são os nossos leitores. Por isso, contamos com vossa solidariedade e apoio, através de doações que podem ser feitas através do PayPal. É seguro e não tomará muito do seu tempo. Basta clicar no link abaixo. Faça uma doação única ou se torne um contribuinte mensal, para que possamos continuar a fazer com qualidade aquilo que já fazemos há 10 anos: Defender Israel. Contamos com sua generosidade e amor.

1 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *