O maior temor está superado: As comemorações do Purim não fizeram disparar os casos de Covid-19 em Israel. Este era um dos maiores desafios das autoridades israelenses, uma vez que a movimentação do Purim assemelha-se bastante ao carnaval do Ocidente.

Uma vez superado isso, foi anunciado hoje que Israel pode em breve flexibilizar algumas das restrições até agora impostas, como por exemplo, autorizar a reabertura de parques de diversões e permitir até 3.000 pessoas nos estádios de futebol. A notícia foi divulgada hoje por Nachman Ash, secretário especial para assuntos ligados à questões do Covid-19.

Israel começou esta semana a terceira fase da saída de bloqueio, fase este que prevê a suspensão de uma série de restrições que vigoravam desde setembro de 2020, como restaurantes internos, salas de eventos e concertos. A princípio, os beneficiados serão aqueles cidadãos portadores do Passaporte Verde, que receberam duas doses da vacina ou que se recuperaram do Covid-19.

Nachman Ash afirmou na manhã de hoje que a taxa de infecção por coronavírus ainda não atingiu um ponto em que Israel possa mudar todas as restrições, mas se a tendência continuar no mesmo ritmo, para a próxima semana as notícias serão melhores ainda.

O secretário informou que os restaurantes já poderão operar com 75% a 90% da sua capacidade e os jogos de futebol poderão receber públicos de até 3.000 torcedores.

O próximo passo será descobrir uma forma de normalizar as aperações do aeroporto internacional. “Até encontrarmos uma solução de como rastrear os viajantes que deveriam estar em quarentena, não acho que possamos reabrir o Aeroporto Ben-Gurion além [daquilo que já fizemos]”, afirmou o secretário, mas, e ao mesmo tempo, fez questão de se mostrar otimista: “Espero que nas próximas semanas possamos fazer isso. Tudo depende se vamos conseguir mais pulseiras de rastreamento. Se isso acontecer, vamos expandir as operações do aeroporto nas próximas duas semanas. De qualquer forma, eu acredito e espero que seja seguro fazê-lo dentro de algumas semanas.”

Na tarde desta quarta-feira, 10, o Diretor Geral do Ministério da Saúde, Prof. Hezi Levi, afirmou que espera que as restrições sejam suspensas antes da Páscoa, para que os israelenses possam celebrar o feriado judaico de uma forma tradicional.

É a Terra Santa voltando, pouco à pouco, à normalidade.

ANDS | YNETNEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *