sábado, dezembro 10
Home>>Eleições>>3 anos e meio depois, Israel volta às urnas
EleiçõesNotíciasPolítica

3 anos e meio depois, Israel volta às urnas

Recomeça hoje o processo de sucessão parlamentar israelense.

Os deputados israelenses farão uma reunião extraordinária nesta quarta-feira, 22, para receber o projeto de lei que visa dissolver o Knesset.

Boaz Toporovsky, líder no parlamento israelense da coalizão que governa o país há menos de 4 anos, se reuniu com Sharren Haskel, deputado apoiante da coligação, para conjuntamente apresentarem a proposta de dissolução do governo.

Toporovsky, líder do partido Yesh Atid, e Haskel, deputado pelo Tikva Hadasha, se reuniram com o Comitê do Presidente do Knesset na manhã de terça-feira para garantir que a proposta de dissolver o Knesset seja inserida na programação da plenária desta quarta.

Como Shlomo Karhi, deputado do Likud, também havia manifestado a intenção de formalizar um pedido de dissolução do governo, Bennett e Lapid anteciparam a decisão de se afastar para não darem crédito ao Likud, partido de Benjamin Netanyahu, pela sua queda, o que seria uma enorme derrota política.

Mesmo assim, Shlomo Karhi, apresentará o pedido do Likud.

Mais do que uma derrota política, o que Bennett e Lapir temem é que o Comitê responsável por receber o pedido paralise a votação, ação que fará com que a oposição tenha a chance de formar um governo alternativo, sem a necessidade de novas eleições.

Bennett e Lapid têm toda razão de estarem preocupados, afinal o presidente do Comitê do Knesset que arbitrará a questão é Nir Orbach, deputado do Partido Yamina, que fazia parte da coalisão, mas que deixou a coligação por não ver atendidas as promessas de campanha do grupo que derrubou Netanyahu.

ANDS| JPOST

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *