Árabes

Os primeiros frutos do acordo entre Israel e os Emirados Árabes Unidos

O acordo entre Israel e os Emirados Árabes Unidos não é um acordo de paz, pois não há guerra entre eles. Mediado pelos Estados Unidos, num esforço pessoal do Presidente Donald Trump, o acordo é mais comercial do que bélico. A distância entre as praias de Eilat, a última de Israel, e as praias de Al Sila’a, a primeira dos Emirados Árabes Unidos, é de 1777 km. Praticamente a mesma distância entre São Paulo e Aracaju. E é no turismo, um elemento importante para a economia dos dois países, que reside um dos maiores trunfos do acordo prestes a ser firmado entre árabes e israelenses. O primeiro sinal positivo surgiu neste domingo, 16, quando o Canal 13, de Israel, informou que Khalaf Ahmad Al-Habtoor, um dos empresários mais ricos dos Emirados Árabes Unidos (EAU), está em negociações com ...

Ler mais
ÁrabesJUDAÍSMONotíciasPolítica

Em Israel, a solução – ou a confusão – está nas mãos dos religiosos.

O partido religioso Yahadut HaTorah, Judaísmo da Torá Unida, não aceitará participar de um governo encabeçado por Benny Gantz, disseram fontes deste partido na manhã de hoje em Jerusalém. Propaganda eleitoral do partido religioso Yahadut HaTorah Com a renúncia de Benjamin Netanyahu, que entregou o cargo na noite de ontem, cabe ao Presidente Reuven Rivlin convidar o presidente do partido Kahol Lavan ainda esta semana para formar um novo governo. Sem maioria absoluta, e para evitar uma nova eleição, Benny Gantz será forçado a buscar apoio junto aos partidos de Esquerda. Isso significa “abrir os braços” para um partido com um nome longo e complicado: HaReshima HaAravit HaMe'uhedet. E aí está o problema. Para melhor compreender a situação, o outro nome pelo qual o HaReshima HaAra...

Ler mais