Arqueologia

Qumran é uma fonte inesgotável de surpresas

A Rede para o Estudo de Artefatos e Fontes de Arquivo de Cavernas Dispersas de Qumran, cuja sigla em inglês é DQCAAS, divulgou um comunicado dando conta de uma descoberta inusitada em relação aos Manuscritos do Mar Morto. Segundo a DQCAAS, um resíduo antigo, impregnado na tampa de um jarro, mostrou-se ser mais um fragmento de papiro. A tampa (imagem maior acima) foi encontrada no final da década de 1950 numa das cavernas de Qunram e foi posteriormente vendida para John Allegro, um estudioso dos manuscritos do Mar Morto. Desde que adquiriu o objeto em 1963, John Allegro pensava que o resíduo encravado na tampa fosse "esterco de morcego", mas como especialista em peças arqueológicas, ao longo de mais de 50 anos Allegro nunca o removeu (detalhe à esquerda da imagem acima). Agora, com a...

Ler mais
ArqueologiaHistóriaNotícias

“Arqueólogo” de 6 anos encontra moeda de 2.000

Pequenas descobertas são feitas por estas “arqueólogos amadores”, mas poucas se comparam com o que aconteceu nesta quinta-feira, 17, em Jerusalém. Em Israel, é comum ver jovens, adolescentes e até mesmo crianças participando de escavações arqueológicas. Normalmente, como parte das atividades extracurriculares dos alunos das escolas públicas. Binyamin Elkin, filho de Ze'ev Elkin, ministro dos Assuntos e Patrimônio de Jerusalém, descobriu uma moeda de 2.000 anos durante as escavações que estão a ser realizadas na cidade de David. A família do ministro Elkin participava de atividades organizadas pelo Ministério de Assuntos e Patrimônio de Jerusalém, sendo que um dos trabalhos era peneirar a terra retirada das escavações. "Eles derramaram a terra e eu comecei a separar os pedaços...

Ler mais
Arqueologia

A fantástica arqueologia israelense

O primeiro livro de Reis registra, no capítulo 21, uma história intrigante. Nabote, um agricultor de Jezreel, era dono de uma vinha. Jezreel era uma cidade estratégica, situada cerca de quarenta quilômetros ao norte de Samaria, a capital do reino de Israel. Além de ter uma boa propriedade, Nabote produzia seus vinhos num local privilegiado, pois sua vinha se encontrava exatamente ao lado da residência de verão do Rei Acabe, o rei de Israel. E esta proximidade despertou no rei um interesse em adquirir a propriedade. Não querendo impor seu poder real, Acabe apresentou uma proposta a Acabe. Ele não só compraria a vinha por um preço justo, mas também lhe cederia uma outra vinha, noutro local. Nabote explicou ao rei que não podia desfazer-se da vinha, pois se tratava de uma herança d...

Ler mais
ArqueologiaHistóriaJUDAÍSMONotíciasTurismo

MAIS UMA DESCOBERTA ARQUEOLÓGICA IMPORTANTE EM ISRAEL

A PRIMEIRA PROVA CIENTÍFICA DA EXISTÊNCIA DE ISAÍAS Arqueólogos israelenses encontraram a marca de um selo num pedaço de argila que exibe o que consideram ser a assinatura do profeta Isaías. O achado arqueológico pode ser a primeira prova da existência do profeta Isaías até agora encontrada. A descoberta aconteceu em Jerusalém, próximo do local onde foi encontrada um outro selo com a impressão da assinatura do rei Ezequias. "Encontrámos a marca do selo, datada do século VIII a.C., que pode ter sido feita pelo profeta Isaías, a apenas pouco mais de 3 metros de uma descoberta anterior, um selo que foi atribuído ao rei Ezequias", disse Eilat Mazar, pesquisadora da Universidade Hebraica de Jerusalém, numa declaração publicada na Biblical Archaeology Society. Eilat Mazar liderou a equipe q

Ler mais
ArqueologiaBreaking NewsHistóriaNotíciasTurismo

NOVA DESCOBERTA ARQUEOLÓGICA EM ISRAEL

ARQUEÓLOGOS DESCOBREM MOSAICO DE 1.800 ANOS NA CESAREIA Arqueólogos israelenses anunciaram nesta a descoberta de um mosaico romano de 1.800 anos na cidade portuária de Cesareia, no litoral mediterrâneo de Israel. A obra foi descoberta durante a escavação de uma construção do período bizantino cerca de 300 anos mais nova. “A surpresa foi que encontramos dois lindos monumentos dos dias gloriosos de Cesareia”, afirmou Peter Gendelman, codiretor da escavação, em referência ao mosaico e à construção bizantina. Os trabalhos foram coordenados pela Autoridade de Antiguidades de Israel. Com 3,5 metros de largura e 8 metros de altura, o mosaico colorido, que fazia parte do piso do edifício, retrata três homens a usar togas, dois deles de perfil e o terceiro de frente. A obra possui ainda uma

Ler mais